domingo, 4 de março de 2012

Distração prolongada....

Quase sem dar por isso chegou o sábado e reparei que já faz oito dias que chegámos ao Porto. Eu gosto do meu Portugal, poucos são os lugares que visitei onde não tenha encontrado belezas que não esqueço. Recordo a primeira vez que fui à Cidade Invícta; lembrava-me de ter ouvido algumas opiniões no sentido de que o Porto era feio, negro e triste, e nessa expectativa lá fui, ou melhor fomos, não em passeio mas mesmo assim ainda deu para ver um bocadinho da grande cidade, e do que vi gostei. Como viviamos em Braga, que na época sem vias rápidas nem boa estrada, ficava a sessenta kilómetros de distância,quase todos os meses ali nos deslocávamos por motivos relacionados com a profissão do meu marido. Iamos no fim do almoço, e passeavamos, porque só à noite depois do jantar tinham lugar os trabalhos. Descobrimos um restaurante do nosso agrado, o Antunes, que ainda hoje existe, e ficámos clientes. Lembro-me sempre que foi ali que passei a gostar de salada de agriões... e também não esqueço outro facto passado ali pertinho. Estavamos a chegar e à procura dum local para estacionar, quando reparámos num recanto mesmo a geito, aproveitámos, claro, e bemdissemos a sorte! Na vez seguinte seguimos no mesmo sentido, mas incrédulos diziamos "hoje não vamos ter sorte"... mas o recanto lá estava, livre, parecia estar à nossa espera...e assim sucedeu durante muito tempo, meses mesmo, até já lhe chamavamos nosso...
Até que um dia descançados da vida e ainda dentro do carro, reparámos que um grupo de trabalhadores que descançavam sentados numa obra ao lado, nos faziam sinais: deu para rir, porque não era a policia... na parede, quase encostado ao carro estava o sinal proibitivo de estacionar...
Ainda hoje me pergunto,como foi possivel nunca o termos visto ?

Para mim o Porto é uma cidade bonita, com as suas praças bem desenhadas, edificios em que a pedra ganhou formas pela mão de artistas famosos, as sacadas onde abunda o ferro forjado tipo renda de côr escura,as altas torres de pedra lavrada,as suas estátuas lembrando o passado e uns tantos portugueses ilustres,as muitas igrejas, a Sé Patriarcal,os jardins, o rio Douro, as pontes, a zona antiga muito caracteristica, sombría sim, mas única talvez. Depois a parte moderna, as largas avenidas e os altos edificios, não bonitos (no meu conceito) mas elegantes e cómodos. Emfim é sempre pouco, tudo quanto se diga sobre o Porto, é preciso ir até lá, e passear sem pressa. Um passeio de barco no Douro também não é de excluir. E já agora experimentar a sua gastronomia, e sentir a atenção do seu povo.

Para vos incentivar,vou aqui deixar umas fotografias.


6 comentários:

tétisq disse...

Ai, que saudades do Porto!
Para mim a mais bela cidade do mundo*

Ivone Poemas disse...

Lindíssimo lugar,amei ver as fotos de seu lindo país!
É mesmo de se orgulhar!!!
Abraços Dilita!
Ivone

Eloah disse...

Querida tenho uma amiga da blogosfera a Manoela Barroso que mora na cidade do Porto.Pelas fotos que tem me mandado e agora as tuas fotos vêm colaborar com o meu imaginário, e a certeza da beleza desta cidade.
Conheça a minha amiga.Escreve divinamente.
http://wwwanjoazul.blogspot.com/
Linda semana.Bjs Eloah

Lilasesazuis disse...

Dilita, querida...agora morri de vontade de um dia conhecer o Porto!

Fiquei sonhando com a sua descrição, e adorei as fotos...

Quem sabe um dia...

Beijinhos, e bom passeio!!!

Lígia ˆ◡ˆ

Patrícia disse...

Dilita amei tudo e as fotos como gostaria de fazer esse passeio.
Vim te convidar a receber uma homenagem lá no meu blog. bj

as-nunes disse...

Viva, cara amiga, vejo que gosta de ir falando do que lhe vai ocorrendo, onda que eu sintonizo com facilidade.

Gostei da sua narrativa, a história desse tipo de estacionamento já me acarretou uma meia dúzia de multas em Leiria.

Há que tempos que não vou ao Porto!
Tenho que arranjar uma oportunidade para andar por aí dois ou três dias, vamos lá a ver.

Um abraço