domingo, 16 de dezembro de 2012

Morte aos que precisam de comida!

De há uns tempos para cá, muitas são as Instituições que se dedicam a ajudar muitos dos portugueses e até estrangeiros, que privados de trabalho e gastos os subsidios que lhes foram atribuidos e entregues, não teem como alimentar-se nem como prover a outras necessidades que custam dinheiro. Se quisermos pensar, podemos avaliar o quanto será triste o viver actual desta larga camada da população. Louvo com todas as minhas forças, quem se dispõe a ajudar, desde aquele que dá, ao que deixa a sua casa e vai pedir, também ao que carrega, ao que organiza, emfim saúdo toda aquela equipa que se esquece de si próprio, e se preocupa pelo "irmão necessitado" que nem sequer conhece. No nosso país a situação de carência é permanente, de modo que a espaços curtos deparamos com peditórios, devidamente identificados, e cada um dá o que pode, e se não quiser não dá, ninguém lhe pergunta o motivo, até porque as pessoas ainda se recordam daquela máxima que diz assim: "cada um sabe de si..." E é verdade.
Hoje dei uma volta a visitar os blogs. Num deles que por acaso é o do meu marido,e no qual ele tinha escrito algo enaltecendo o trabalho do Banco Alimentar, logo apareceram os comentários dos donos da verdade absoluta, daqueles que teem sempre soluções para a vida dos outros, mestres em eloquência que nunca põem em prática, porque trabalhar faz moer a cabeça e o corpo, e ir para perto dos pobres faz-lhes enjoos porque cheiram mal. No entanto são duma prodigalidade espantosa a falar (só a falar) e então atiram tudo para cima do País... e aí eu até estou de acordo; pois claro, ninguém devia chegar ao ponto de estar à espera duma esmola (chamem-lhe como quiserem) para poder comer, ou dum trapo para cobrir o corpo.
Mas então, não é por demais evidente, que as finanças estão no abismo ? Que está na forja um plano para o ano 2013, portanto já para o mês que vem, em que menos dinheiro o Estado entregará aos seus operários?! E querem que o Governo transforme de imediato este estado de inferno num belo paraíso? Há, pois; como seria encantador! - mas todos sabemos que não vai ser, e nem sequer sabemos o que o futuro nos reserva, a longo ou a curto prazo. Então, no pensar destes mestres tão eruditos, o que está certo no seu conceito " É NÃO AJUDAR NINGUÉM ! - É DEIXÁ-LOS PASSAR FOME E FRIO. - É DEIXÁ-LOS MORRER !"

Sim, é o que querem que aconteça, enquanto se fica à espera dum Portugal estável, mesmo que isso demore 50 anos. Saber esperar é uma virtude, "e estes pensantes" são virtuosos, olá que são!!!

Entretanto nem tudo é mau. - Agentes funerários, esfreguem as mãos!
Chegou a vossa oportunidade de legalmente ultrapassarem a crise!
O vosso negócio vai prosperar como nunca imaginaram! Acreditem; e esperem.....

3 comentários:

manuel marques Arroz disse...

Será que haverá dinheiro para pagar ao cangalheiro!

Abraço

dilita disse...

Olá Sr. Marques

É mais uma possibilidade a ter em conta...
Tudo isto é muito triste.

Retribuo abraço.

dilita disse...

Olá Rosangela

Obrigada pela visita, e suas palavras tão certas.

O seu comentário ficou no correio, não passou para aqui,desconheço o porquê.

Beijinho, e bom resto de semana.