domingo, 1 de dezembro de 2013

Futebol

Eu não conheço quais as técnicas relativas ao futebol como jogo que é. Por isso mesmo, não encontro aquela beleza que os relatores apregoam, e os adeptos avaliam e aplaudem. Ou quase choram, quando é o adversário que está em evidência como o melhor em campo.
Mas muitas vezes assisto aos jogos.  O espetáculo entra pela casa dentro via T.V, e na frente do aparelho fica um adepto a sofrer, é o meu marido. Mas a sofrer pelo benfica... Quando acontece golo, grita a plenos pulmões. Há dias ao chegar a casa trazia esta novidade: - a vizinha de cima que também é benfiquista, disse-me agora, que ouve eu gritar quando o benfica marca. Sorri, mas não fiquei admirada, porque eu penso que aqueles brados devem mesmo chegar ao telhado... E recordei a visinha do piso inferior ao nosso, que há tempos, também me contou assim mais em pormenor, que dizia ao marido: - óh António vai ligar a T.V. depressa que foi golo, porque o Sr. de cima gritou...
Ao que parece neste prédio residem vários adeptos do benfica, o que é bom, pois com espiritos incompativeis nunca se sabe qual a reação em momentos acalorados.
Cá em casa é que é diferente, a nossa filha mais velha é adepta do Futebol Clube do Porto. Não é fervorosa, nada disso, mas às vezes consegue irritar o pai, porque ele a leva a sério... Eu quedo-me pela neutralidade, e a situação acaba por me fazer rir.
Não partilho afecto por nenhum clube em especial. Gosto da Naval, o clube desta cidade (com Estádio ao alcance da minha visão) que já viveu épocas magnificas e que actualmente está mal, muito mal.
E desde a minha juventude que simpatizo com a Académica, a equipa dos estudantes de Coimbra. Sempre que jogam desejo que ganhem, e nem sempre assim acontece, têm tido épocas muito más.
Mas ontem, jogaram com um dos grandes, com o Futebol Clube do Porto, e ganharam.
E hoje pela manhã, o meu marido secalhar com uma pontinha  de mau pensamento, teve esta expressão:
- eu gostei  que o Porto tivesse perdido. E eu com a maior das franquesas afirmei :
- eu gostei que a Académica tivesse ganho!
E a rir acrescentei; - a relativa satisfação é comum, mas os motivos divergem...
Rimo-nos, e hoje joga o Benfica. Haverá grito aqui em casa?.....

14 comentários:

Ivone disse...

Pois é amiga, haverá ou já houve, pois nem sei a quantas horas é por aí, aqui em São Paulo, Brasil, em horário de verão estamos em 17:45h!
Abraços e tenham bons brados por aí!

Ivone disse...

Amei ler seu comentário, que bom, parabéns ao time do coração, o Benfica, houve então gritos de alegria!
Abraços amiga linda!

Nouredini.'. Heide Oliveira disse...

Querida,

a cada dia você me surpreende com a candura dos seus relatos.
beijos saudosos

zito azevedo disse...

Tenho pena que os brados do seu esposo só tenham chegado ao 2º lugar do campeonato...Aqui em casa só há gritos aquando dos golos do Sporting pois a m/ mulher, que é do Benfica, nunca vê os golos -fecha os olhos com o nervoso!
No fim, que ganhe o melhor e, de preferencia, que os seus adeptos não se comportem da forma ignóbil dos portistas que ontem recepcionaram a sua equipa no Dragão...Vergonhoso!

zito azevedo disse...

Dona Ivone -Normalmente, a diferença horário entre Portugal e Brasil é de 2 horas...Sendo, agora, 19,40, em Lisboa, em S.Paulo serão 17,40...Boa tarde pocê!

Dorli disse...

Olá,
Aqui em casa, meu marido é Corintiano e meu filho Palmeirense e eu não gosto de futebol. Quando os antigos jogadores falam na televisão eles me irritam, parece que sempre foram os bons, só que eu sei que não foram.
Torço na Copa do Mundo para o meu Brasil, mas não sou fanática.
Obrigada por me seguir, estou a seguir também
Beijos
Lua Singular

Manuel disse...

Deliciosa esta crónica da vida real.
Eu sou adepto, não do clube do marido, mas não assisto a jogos porque, com a emoção, ainda me dá uma coisa.
Mas é um motivo que alegra a vida de muitos e entristece outros tantos.

Nouredini.'. Heide Oliveira disse...

Olá amiga,
passei para os abraços costumeiros.

Manuel disse...

O marido deve andar muito triste! As coisas não estão acorrer nada bem para o seu clube.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Retorno aqui num dia de futebol(dia 1.12) e vejo que é tudo igual, lá e cá. Não sou fanática, mas torço por times de Fortaleza (o Fortaleza) e do Rio de Janeiro - onde morei - o Fluminense. Gostei, da crônica, Dilita, e ri um bocado pela similitude, também moro em edifício (7 andares) e é a mesma coisa, quando gritam goooooooooooolll!
Beijos,
da Lúcia

Nouredini.'. Heide Oliveira disse...

Lhe vi no arroz e passei para um beijinho.
abraços saudosos

Maria Emilia Moreira disse...

Olá boa noite!
Descobri-a no blog da amiga comum, Lúcia B, de Paiva e vim ler por causa do gooooooolo!!
Não, eu não aprecio nada futebol e não entendo nem quero entender esse desporto.
Acontece que na minha antiga casa tive a certa altura uns vizinhos , pai,filho e filha, todos ferrenhos do F. C. P. Um belo dia quando o clube marcou golo o berreiro foi tal, a batida em madeira e em panelas a acompanhar... que eu apanhei um susto tal que ninguém imagina. Depois habituei-me e até me ria.
Acho imensa graça às Rendas de Birras! Um abraço.
M. Emília

Manuel disse...

Hoje passei, apenas, para desejar um bom e feliz natal !

Eloah disse...

Querida amiga,que o natal e o novo ano te presenteie com caminhos perfeitos, pedaços de céu, feixes de luz interior, traços de emoção e como prelúdio a magia da fé e da esperança para fazer morada na tua alma e trazer felicidade e eternas aspirações. Forte abraço Eloah