sábado, 15 de abril de 2017

Na festa da ressurreição

Caras amigas e amigos que ao longo de vários anos passam por aqui e me deixam simpatia nas palavras que me escrevem. Quero desejar para vós e, para toda a gente mesmo até quem eu não conheço mas que existe, um tempo de Páscoa vivido em alegria e bem estar.
Deixo vos um sorriso e um abraço e também flores, não apenas um ramo mas uma árvore com mais de um milhar delas e, uma poesia cheia de ternura.

_Que fazes tu aí ó Cristo antigo
Pregado nessa cruz,eternamente?
Liberta a tua mão omnipotente,
Desprega esses teus pés...e vem comigo!

Não sabes que sem ti nada consigo?
Não vês que fazes falta a tanta gente?
Oh! Vem de novo,como antigamente!
Viver connosco e nós, contigo!

Não vens? Não queres ouvir a humilde prece
Num mundo que, sem ti, desaparece,
Vencido pela morte e pela dôr ?

Não vens? Não pode a cruz ficar sózinha?
Pois bem: permite então que seja minha!
_Eu fico nela... e desce tu, Senhor!


(Dr.Abel Varzim)

5 comentários:

O meu pensamento viaja disse...

Querida Dilita, muito obrigada pela sua visita.
Desejo-lhe, igualmente,uma Páscoa muito feliz.
Beijinhos da Nina

Fernanda Maria disse...

Que maravilha de poema e de imagem, parabéns Dilita.

Uma santa Páscoa para si e sua família minha amiga.

beijinho

O Toque do coração

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo poema muito bem ilustrado.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

jair machado rodrigues disse...

Adorável amiga Dilita, aceito nesta Páscoa teu ramo desta árvore abençoadamente florida, e ainda, recebo este poema como reflexão dos dias de hoje que vivemos, busquemos o Cristo para que salve o que esta ruindo, para o que tão feio está, e carreguemos nossa parte na cruz. Eu tive uma Páscoa tão Santa querida Dilita, passei com minha mãe na casa dela e estava tão lindo, nada de mais, mas vê-la caminhando na cozinha, conversando comigo, conosco a família que ali estava, minha amiga foi um momento mágico, desses que pedimos muito a Deus e Ela na sua infinita bondade, nos dá. Eu pedi muito à Deus, pela luz nos olhos de minha mãe, e ela está vendo. Fico emocionado quando falo nisso. Obrigado amiga e parente pela bela postagem.
ps. Carinho respeito e abraço.

Nouredini.'. Heide Oliveira disse...

Que bom que ressurgiu com a Páscoa para um novo ciclo!