sábado, 29 de agosto de 2009

As Irmãs de Caridade


Hoje volto a recordar algo de Montemor...
Nos anos 50 havia em Montemor um hospital;o edificio rés do chão,com Capela ao meio, situava-se dentro dum jardim cuidado com esmero pelo jardineiro;tinha um lago com peixinhos vermelhos, debruado de pedras toscas,onde cresciam em profusão as avencas sempre verdes,refrescadas pelos fios d’água dos repuxos. Três portões de ferro altos elegantes (sempre abertos) e paredes encimadas com vedação em ferro trabalhado,limitavam o referido.Do lado de fora quatro bancos decorados com azulejos antigos, um passeio largo a todo o comprimento,e aqui estava o local aonde se ia passear ao Domingo.Hoje neste edificio devidamente adaptado está instalado um Lar,ou melhor dizendo uma casa de repouso.
Mas voltando ao antigamente,o pessoal de enfermagem era constituido por Irmãs de Caridade,as Irmãsinhas como eram tratadas,apoiadas pelo médico Municipal,(médico dos pobres);ainda a Senhora Superiora,duas creadas e o jardineiro,que era também enfermeiro nas enfermarias dos homens. As Irmãsinhas pertenciam a uma Ordem religiosa,e o seu trabalho não era remunerado,era uma vida de semiclausura praticando a caridade a favor do próximo,por amor a Deus. Deixavam a familia definitivamente,eram mandadas para longe,e por vezes transferidas,quando já tinham criado laços afectivos.Ali passavam os dias,nunca saiam do edificio,ouviam missa na capela,linda,que elas próprias zelavam.Cuidavam dos doentes,dos pobres,e naquele momento unico em que a vida finda,eram elas que lhes"fechavam os olhos",que os vestiam pois dali saíam para a viagem sem regresso;e se calhásse alguém fazer comentário em geito de elogio,a resposta vinha com simplicidade,nascemos para isto,estamos habituadas.O povo não esqueceu algumas destas Irmãs que foram referência,e que estiveram muito tempo no nosso hospital,e deixaram Montemor por imposição superior como era hábito. Recordavam-nas, falavam nelas com gratidão,ternura, e saudades.
Saudades nunca mitigadas devido ao estatuto da Ordem,que elas decerto de boa vontade abraçaram.Eram assim as Irmãs de Caridade! (as Irmãsinhas)

1 comentário:

Amordemadrugada disse...

coisas ke nunca se esquecen,certo?
bgda pelas palavras Dilita
è muito simpática
besito e bgada de novo
bom fim de semana