sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Uma amorosa poesia

Olá amigas e amigos!

Eu sei que passam aqui pelo meu "Birras" e nada de novo encontram. Apresento desculpas pelo facto, e peço mesmo que as aceitem, embora eu sinta que mereço criticas. Sinto, porque as faço a mim própria e sem dó nem piedade. Até me pergunto baixinho; -mas o que é isto? Malandrice? Desinteresse? Eu quero rejeitar estas duas palavras e seus correspondentes significados. Mas a verdade é que não tenho conseguido. Hoje também não vou escrever nada, o que prova que ainda não alcancei "a cura", mas haja esperança ! Digo em voz alta para eu própria ouvir,e agir.

Na sequência do que já aqui escrevi acerca do nosso Poeta João de Deus, natural de Messines, vou colocar uma poesia da sua autoria.  Atrêvo-me mesmo a dizer que seria dedicada às crianças, é tão simples, tão leve, tão graciosa, um mimo de sensibilidade...

Todas as pessoas da minha idade a recordam certamente, vinha num dos livros de leitura do ensino primário dessa época longínqua, e agora alcunhado (esse género de ensino) de obsolêto e sem préstimo.

Não sou a pessoa indicada para conjecturar ou afirmar sobre essa crítica, só quero lembrar esta poesia que nunca esqueci.



"Minha mãe, quem é aquele
Pregado naquela cruz?
- Aquele, filho, é Jesus...
É a santa imagem dele!

                   "E quem é Jesus? - É Deus!
                   "E quem é Deus? - Quem nos cria,
                   Quem nos manda a luz do dia
                    E fez a Terra e os Céus;

E veio ensinar à gente
Que todos somos irmãos,
E devemos dar as mãos
Uns aos outros irmãmente.

                     Todo amor, todo bondade!
                     " E morreu? - Para mostrar
                     Que a gente pela Verdade
                     Se deve deixar matar.



(João de Deus)

12 comentários:

Eloah disse...

Querida, também andei um pouco afastada das minhas visitas, mas retorno com vontade tremenda de suprir a falta e deixar meu carinho a todos.Ah! para quem não ia escrever nada,teu texto encantou.
Linda poesia de João de Deus.
Brisas e muitas flores para enfeitar tua alma.Bjs Eloah

Lilasesazuis disse...

Dilita, querida,

Quando eu abri meu blog, postava quase todos os dias, pois tinha meus pequenos alunos com suas novidades, e
eram tantas!!

Agora, depois de aposentada e com o paizinho doente, mal consigo sentar ao computador...eu me cobrava muito, gostaria de ter mantido o ritmo inicial, mas...temos que fazer opções e priorizar o que realmente precisa.

O blog é motivo de alegrias para mim, através dele, conheci você e outras pessoas maravilhosas, pelas quais tenho imenso carinho então, "desencanei" sobre postagens, só faço quando possível - 2 ou 3 postagens ao mês...- é o que eu consigo, apesar de ter muitos assuntos e principalmente muitas fotos ( adoro fotografar).

Amei esses versos de fé.

Alegraram meu domingo!!

Dilita, estou visitando os blogs da família aos pouquinhos...estou surpresa em saber que cada um tem seu blog, seu espaço virtual.

Aqui em casa, somente eu e minha cunhada visitamos blogs, minhas irmãs não se importam.

Dilita, espero que você esteja bem curada do trauma do braço.

Menina, durante a semana, comprei um lindo jogo de chá, estou terminando a postagem, e vou mostrá-lo no blog.

Você já começou os preparativos para o final do ano?? Estou animada, ai...tantas coisinhas lindas que as lojas já tem...rsrsr...

Querida, amiga, tenha um lindo domingo, ao lado de sua família.

beijinhos,

Lígia e família:)
٠٠••●●♥♥❤ ❤♥♥●●••٠٠··

Viviana disse...

Querida Dilita

Não se recrimine, amiga.

É compreensível.

Posta quando postar...

A nossa amizade "já cá canta"...

Os postes podem esperar.

O poema é muito belo.Lembro-me perfeitamente dele no livro de leitura

Comecei aqui a lê-lo ao Jorge e ele recitou-o inteirinho de memória.Que interessante.

Desejo-lhe um linda e anençoada semana
Um abraço
Viviana

Graça Pereira disse...

Um poema lindo que todos conhecemos mas, que gostamos de reler de vez em quando! Obrigada por o teres trazido à nossa lembrança.
Beijocas
Graça

Kellen Bittencourt disse...

Oiii Dilita, agradeço a visita e comentário bem humorado, seja sempre bem vinda minha nova amiga de Portugal, ficarei com vc tbém para trocarmos figurinhas, rsrs, linda poesia que postou! As vezes a gente fica mesmo sem inspiração para postar, mas ainda assim você escolheu uma linda poesia para abrilhantar nosso dia! Abraços do Brasil!

dilita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
dilita disse...

Amiga Eloah,
Muito obrigada pelas palavras bonitas que me deixou. Fazem-me bem.
Bom fim de semana com paz e bem estar.

dilita disse...

Ligia amiga,
Grata pela visita,e pelas novidades acerca da louça tão bonita. (eu já fui ver)
Ainda não comecei nada relativo à data Natalicia que se aproxima.
Continuo desmotivada,e sem razão, o que ainda é pior.
Beijinhos, e melhoras para o seu paizinho.

dilita disse...

Querida Viviana,
Gostei de a ter por cá e de tudo o que escreveu. Gostava de ter ouvido o seu Jorge a dizer o poema;é tão bonito.
Beijinhos, bom fim de semana.

dilita disse...

Olá Kellen,
Gostei que viesse até ao meu birras,espero que volte.
Eu gosto muito de poesia,por mim postava sempre; mas nem toda a gente gosta.
Abraço,e tudo de bom.

dilita disse...

Olá D. Graça Pereira,

Já tinha sentido a sua falta aqui no meu cantinho.
Pois, todas nós nos lembramos destes versinhos tão queridos.Podia ter escolhido outros do mesmo poeta, são todos bonitos, mas quedei-me nestes que ainda sei de cór. Recordar é bom...
Beijinho, obrigada, volte sempre.

Viviana disse...

Querida Dilita

Olá, amiga!

Passei para a abraçar e para lhe desejar um lindo dia de chuva.

Eu gosto da chuva.

Viviana