quinta-feira, 27 de junho de 2013

O Que é Nacional é Bom

Não tenho tendência para comprar produtos estrangeiros. E no ramo alimentar sigo de igual modo. Ando sempre a procurar as laranjas do Algarve, dantes havia também as de Setúbal. Recordo-me que lá fabricavam um doce de laranja, vendia-se em caixas, não sei se seriam bolinhos... Mas ao que parece isso já acabou, porque das ultimas vezes que voltei a esta cidade, das laranjas e seus derivados nem sombra.
Hoje fui numa pressa ao supermercado habitual, para trazer cerejas. Ainda não as tinha provado este ano, e daqui a pouco também acabam. Havia tudo o que eu queria, as laranjas, as maçãs e as cerejas; tudo nacional, fresquinho e bom. Mas de vez em quando eu reparo nuns pêssegos diferentes, e hoje lá estavam eles. Nem sequer são bonitos, são fora do vulgar. Peguei um, estava maduro, resolvi trazer quatro. ( Mea-culpa porque estes não são nacionais)
São do Paraguai. Longe foi seu nascimento... Também não sei se vieram de lá, ou se são os pessegueiros oriundos do Paraguai e os frutos cá produzidos. A etiqueta diz pêssegos do Paraguai.
Pensei que seriam muito bons, mas tenho de tirar a palavra muito, porque chamar-lhe bons já é uma condescendência. Comem-se... não vai ser necessário cosinhá-los. É fruta, mas nada mesmo excecional. Recordei-me dos "nossos" pêssegos da região de Alcobaça, que mimos! E do mercado das Caldas da Rainha, onde a cada passo deparamos com um cestinho deles, acomodados entre folhas do pessegueiro. É só escolher pelo tamanho, porque em qualidade e sabor não há escolha, são todos divinais.
Não vou repetir a compra d'hoje, por isso vou aqui colocar a foto dos Paraguaios como recordação, porque do sabor, já esqueci.


8 comentários:

zito azevedo disse...

Cara amiga, pêssegos, não há como os maracotão (não sei se é assim que se escreve) ou pêssegos de roer mas, NACIONAIS...Do Paraguay só tinha ouvido falar de um ou outro jogador de futebol...
Tenha uma noite repouszante!
Zito

Eloah disse...

Querida, o que está perto de nós sempre é mais fresquinho e melhor por isto.Para vir de além mar precisaram de muito conservante que certamente tiraram o sabor natural.Concordo contigo.Aproveite o que tens aí da temporada e da região.Bjs Eloah

Viviana disse...

Querida Dilita

Iguaizinhos a estes, já cá vieram parar a casa. trazidos pela mão do Sr. Leal (marido)
Ficou logo decidido que não voltariam a entrar cá.
Já por duas vezes trouxe outros que até pareciam nacionais...mas não sabem a nada e são ácidos. Dei-lhe indicação para não comprar mais pêssegos...agora, estão ali mais quatro, grandes, mas que nem sequer tive aindaa coragem de experimentar.

Ele, desde que casámos há quase 50 anos.-..vai sempre ao pão, á bica e ao jornal Vê a fruta acabada de chegar e não resiste a comprar.
Acho que ele vai acabar por papar estes.

Tem razão, amiga
"O QUE É NACIONAL É BOM!!

Uma boa semana
Um abraço
Viviana

dilita disse...

Zito amigo
Tem razão, o maracotão é de facto único.O pessegueiro até se chama maracoteiro,não há que enganar.

Mas actualmente há tantas espécies, que do maracotão nem se fála, e é pena.

Já dos jogadores... estão sempre na ordem do dia.
Abraço.

dilita disse...

Querida Eloah

Que bom ter passado por aqui, obrigada.
É como diz e eu também penso assim; as frutas são apanhadas verdes, embaladas e colocadas em ambiente frio para conservar.Todos estes factores alteram a qualidade, o que é pena.O mesmo acontecerá com as nossas quando exportadas,se enviadas da mesma forma.
Beijinho,e boa semana.

dilita disse...

Querida Viviana

Então o Sr. Leal também achou os pêssegos engraçados? Parecem umas almofaditas... Na foto até ficaram mais bonitos de que na realidade são. Estes não eram amargos, mas não tinham aroma, era assim uma fruta que se rói, e que roêmos, sem gosto.
Obrigada pela visita.
Beijinho.

Liliane de Paula disse...

Dilita que bom conhecer seu blog.
Vou lhe visitar sempre, tenha certeza.
Eu como muitas frutas.
Mas o mais frequente são bananas, mamão e abacaxi.
Não sou muito apreciadora de pêssegos.

dilita disse...

Querida Liliane
Benvinda seja. Volte sempre.
Agora vou passar no seu blog.
Beijnho.